<%@LANGUAGE="JAVASCRIPT" CODEPAGE="1252"%> Motricimática A Educação Física numa perspectiva Etnomatemática
Revista Recre@rte Nº3 Junio 2005 ISSN: 1699-1834                                 http://www.iacat.com/revista/recrearte/recrearte03.htm

MOTRICIMÁTICA

A Educação Física numa perspectiva Etnomatemática

Adonis Marcos Lisboa

Sidirley de Jesus Barreto

 

RESUMO

O presente artigo versa sobre dois projetos para Feiras de Matemática, realizados com alunos do ensino fundamental da escola Centro Educacional CULTURA de Brusque-SC. Acreditando ser o corpo, o primeiro e mais importante veículo de aprendizagem da criança, procuramos nas aulas de Educação Física, oportunizar aos educandos formas variadas de ampliarem seu vocabulário motor, bem como, sua intelectualidade. Através de um enfoque inter e transdisciplinar, buscamos facilitar a aprendizagem matemática, porém, sem perder de vista, as demais disciplinas. Como pilastras básicas destes projetos podemos citar: a Psicomotricidade, a Ginástica Natural (Método Álvaro Romano), a Etnomatemática e a Educação Física, especialmente, através do jogo em seu aspecto mais lúdico. Os autores nos quais buscamos esteio, temos convicção, permitiram-nos um olhar mais amplo de Educação e, principalmente, um olhar mais "humano" de mundo.

1. INTRODUÇÃO

Praticante de Judô a mais de quinze anos, tivemos a oportunidade já em 1989, de ministrar aulas desta arte marcial/esporte. Momento este, que hoje vemos como prenúncio de nossa atuação docente, pois na época, a área administrativa era nosso campo de atuação.

Posteriormente, cursando a graduação em Educação Física , pudemos ratificar nossa tendência docente, sedimentar nosso hábito de leitura e, principalmente, desenvolver uma paixão pela psicomotricidade, que nos levou a conhecer melhor nossa própria corporeidade, bem como, das pessoas que conosco se relacionam. Nossa inquietação acadêmica e o incentivo permanente dos Mestres, durante todo o curso, levou-nos a uma busca permanente pela pesquisa, pelo compromisso e, acima de tudo, pela excelência em nosso ofício de educadores.

Foi a partir deste comprometimento com o fazer-pedagógico significativo, e do incentivo das diretoras (Cássia Krainski e Luciene Amparo de Souza) do Centro Educacional CULTURA de Brusque/SC que surgiu nosso desejo em participar de Feiras de Matemática, haja vista que a escola nunca havia participado na categoria professor. Eventos que nos possibilitariam, a troca de conhecimentos com colegas de uma área diferente da nossa e a oportunidade de tentar arrancar a Educação Física do isolamento, fato que ainda se constata no meio escolar. Situação que em muitos casos, é culpa dos próprios professores desta disciplina.

Em 2001 realizamos o primeiro projeto, o qual tomamos a liberdade de descrever na íntegra, com exceção da referência bibliográfica que agrupamos no final deste artigo.

MOTRICIMÁTICA

Contribuições da Educação Física para a aprendizagem da Matemática 

O homem evoluiu pelo movimento! Através dele aprende e se enriquece, transcendendo seus limites. E neste transcender, percebe-se quanto a Educação Física pode contribuir para isto.

Assim como o movimento, a Matemática, está inserida em nosso cotidiano de maneira efetiva, mesmo que não se perceba este fato. É esta consciência que procuramos despertar nos educandos, dentre outras, de suma importância.

Este projeto foi desenvolvido com alunos de 2 a série do ensino fundamental, com os quais tínhamos uma aula de Educação Física por semana, com duração de 40 minutos. Foram às pilastras embasadoras do mesmo: a Psicomotricidade, a Ginástica Natural (Método Álvaro Romano) e a matemática, sendo que, adentramos interdisciplinarmente em disciplinas como ética, cidadania, história, ecologia e informática.

O educando aprende quando está interessado, especificamente na matemática, esperamos contribuir para esta aprendizagem através de sua parceria com a motricidade humana, ou seja, pela MOTRICIMÁTICA.

O nome MOTRICIMÁTICA surgiu, da fusão que realizamos, dos termos MOTRICIDADE HUMANA e MATEMÁTICA.

OBJETIVO GERAL :

  Oportunizar aos educandos experiências psicomotoras, através da Ginástica Natural e atividades lúdicas, buscando facilitar-lhes a aprendizagem de conceitos matemáticos, bem como, desenvolver a cidadania, a consciência ecológica, o interesse pela atividade física e o autoconhecimento, a fim de evoluírem holisticamente.

CRONOGRAMA E METODOLOGIA

13/08/2001 - Exposição teórica sobre a evolução humana e importância dos ecossistemas (utilização retroprojetor)

20/08/2001 - Apresentação de vídeos sobre estudos com macacos antropóides

- Apresentação de vídeo sobre a Ginástica Natural

- Alongamentos e Rolamentos

- Prática das movimentações dos animais: cobra, jacaré, sapo, tigre, macaco e águia.

27/08/2001 - Aquecimento (atividades lúdicas referentes à Ginástica Natural)

- Corrida do tigre (medição do tempo)

- Salto em distância do sapo (medição da distância)

- Movimentos dos animais

- Alongamentos

03/09/2001 - Apresentação dos dados coletados

- Elaboração e apresentação de gráficos

- Avaliação dos alunos (verbal e escrita)

RECURSOS DIDÁTICOS :

•  Retroprojetor

•  Filmadora

•  Aparelho de CD

•  CDs (relaxamento/new age)

•  Máquina fotográfica

•  Fita métrica/trena

•  Cronômetro

•  Fitas de Vídeo

•  Papel quadriculado/milimetrado

•  Colchões

•  Livros

Na exposição sobre a evolução humana (aspectos filo e ontogenéticos), além das transparências apresentadas, expomos e colocamos à disposição dos alunos, várias figuras referentes a árvores genealógicas e de hominídeos, bem como, livros que tratavam de antropologia.

Procuramos não interferir, nem influenciar, na visão que as crianças traziam de seus ambientes familiares sobre a origem do homem. Por isso, apresentamos-lhes as duas concepções mais conhecidas que tratam deste assunto: a criacionista e a evolucionista.

Aproveitando este ensejo, buscamos levá-los a uma percepção mais abrangente e menos padronizada de "tempo". Pois para pensarmos em evolução, seja das espécies ou do homem, necessitamos ampliar nossa concepção de temporalidade. Vale ressaltar que "tempo e espaço" são conceitos e percepções fundamentais na aprendizagem matemática.

Ao assistirmos os vídeos com documentários sobre macacos antropóides, pudemos reforçar a visão da árvore genealógica humana. Tivemos a oportunidade de mostrar-lhes várias espécies, principalmente, os grandes primatas que são: os bonobos, os chimpanzés, os gorilas e os orangotangos. Aqui foi possível uma relação comparativa, de estatura e peso, entre o homem e estes símios.

Estes vídeos também contribuíram, para o momento seguinte que relacionou-se com a Ginástica Natural (Método Álvaro Romano) e esclareceram sobre hábitos alimentares, convivência e outros aspectos da vida destes primatas.

Na prática da Ginástica Natural, após termos assistido um vídeo específico sobre esta ginástica, solicitamos aos alunos que reproduzissem à sua maneira, a movimentação dos animais que haviam visto no vídeo. Sem negar o que haviam demonstrado, que era em grande parte, percebíamos, fruto de sua imaginação, passávamos a apresentar-lhes os movimentos dos animais da forma que foram padronizados pelo professor Álvaro Romano em sua ginástica.

Neste momento, aproveitávamos para falar sobre as posturas dos animais, sua forma de deslocamento. Abordávamos aspectos relacionados a ângulos. A importância da ecologia e do conhecimento do esquema e consciência corporal.

No terceiro encontro, desenvolvemos atividades lúdicas que envolviam a Ginástica Natural, conseqüentemente a Psicomotricidade.

Experimentamos um pouco mais a movimentação dos animais (apenas um dos componentes da Ginástica Natural) e enfocamos a percepção espaço-temporal através de atividades como a "corrida do tigre" e o "salto em distância do sapo".

Estas atividades foram pré-requisitos para a aula seguinte, onde utilizamos os dados coletados (tempos e distâncias) para elaborarmos gráficos (colunas, barras e pizza) e discutirmos sobre estatística. Principalmente, tentando facilitar-lhes o entendimento desta área da matemática, freqüentemente presente em jornais, revistas e telejornais.

Durante esta última aula designada para o projeto, também realizamos uma avaliação verbal e escrita sobre o mesmo. Foi muito rico este momento, pois os alunos escreveram e desenharam, além de falarem sobre pontos muito diversos. Consideraram válida e significativa a realização desta proposta.

Reservamos um espaço neste projeto para a avaliação, pois lha consideramos de suma importância, na prática pedagógica de todo educador e na execução de qualquer projeto.

Durante todas as aulas utilizadas para este trabalho, procuramos apresentar exemplos que demonstrassem o quanto à matemática está inserida em nosso dia a dia, sob vários aspectos. Enfatizamos também, quão importante é nossa atuação na preservação dos ecossistemas.

Nosso ponto de partida foi sempre o conhecimento que os alunos já possuíam, independentemente do assunto que iríamos estudar. Pois conforme HOFFMANN (2000, 32) "Cada criança tem sua história e a sua percepção de um objeto ou participação de uma brincadeira serão significativas para ela a partir dos próprios esquemas de pensamento já construídos."

O tempo de execução deste projeto foi breve, porém, isto não impediu-nos de desfrutar uma experiência altamente gratificante, pois os alunos participaram ativamente, se divertindo e contribuindo para o enriquecimento desta proposta.

Percebemos também, que este projeto oferece a possibilidade de aprofundamento e extensão, demonstrando sua aplicabilidade em qualquer série que se deseje executá-lo.

Na Feira de Matemática de nossa região o trabalho foi premiado com o troféu Destaque, classificando-se para a Feira Catarinense (nível estadual), onde recebeu o troféu Menção Honrosa.

A convite do professor Sidirley de Jesus Barreto, apresentamos este trabalho em vários lugares, para turmas de graduação em Educação Física e Pedagogia, bem como, de pós-graduação em Educação Física Escolar e Psicopedagogia. Acrescentando também, nossa participação no XVII Encontro Catarinense de Educadores Freinet, ministrando um ateliê, com este mesmo tema. Em razão disso, sendo convidado para palestrar, em julho próximo, no VII Encontro Nacional de Educadores Freinet e III Encontro Latino-Americano para o Progresso da Pedagogia Freinet.

 

3º ciclo de formación en Creatividad acorde con la C.U.E.
               > Programa profesional (abierto a todos)
               > Master (para titulados)
               > Doctorado (para masters)

Julio 2005. INTENSIVO.    www.micat.net